CTB Digital

CTB Digital

Comentário

    Nos casos determinados pelo artigo 126 (veículo irrecuperável ou destinado à desmontagem), compete ao órgão executivo de trânsito estadual (Detran, e suas respectivas Circunscrições Regionais de Trânsito), a inclusão da baixa do veículo, no Registro Nacional, tendo em vista a sua competência de “vistoriar, inspecionar quanto às condições de segurança veicular, registrar, emplacar, selar a placa, e licenciar veículos, expedindo o Certificado de Registro e o Licenciamento Anual, mediante delegação do órgão federal competente” (artigo 22, III).
    Como se verifica, todavia, a atribuição do órgão estadual decorre de delegação do órgão máximo executivo de trânsito da União (Denatran), posto que a este compete “organizar e manter o Registro Nacional de Veículos Automotores – RENAVAM” (artigo 19, IX).
    A regra do artigo 127 obriga ao Detran a adoção de duas medidas complementares entre si: primeiramente, a consulta prévia ao RENAVAM, para se verificar as condições de registro do veículo a ser baixado e, após a efetivação da providência, a imediata comunicação ao Registro Nacional.
    A Resolução do Conselho Nacional de Trânsito n. 11/98 estabelece providências complementares para a realização da baixa, a saber:
I – recolhimento dos documentos do veículo, as partes do chassi que contém o número de identificação veicular (VIN) e as placas, com a retenção da documentação e a destruição dos elementos identificadores (artigo 1º, §§ 1º e 3º);
II – autorização da baixa somente após quitação de débitos fiscais e de multas de trânsito e ambientais, vinculadas ao veículo, independentemente da responsabilidade pelas infrações cometidas (artigo 2º);
III – emissão da Certidão de Baixa de Veículo, após cumpridos os requisitos anteriores (artigo 3º, caput); e
IV – elaboração e encaminhamento ao Departamento Nacional de Trânsito de relatório mensal contendo a identificação de todos os veículos que tiveram a baixa de seu registro no período (artigo 3º, parágrafo único).
    No caso de veículos sinistrados, com danos classificados como “grande monta”, independente das providências de baixa por parte do proprietário, o Detran deve providenciar o bloqueio administrativo do registro, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, a contar do recebimento da documentação oriunda do órgão responsável pelo registro da ocorrência e classificação de danos (artigo 4º da Resolução n. 362/10), sendo que, a partir de março de 2016, este prazo será de 10 (dez) dias úteis (artigo 5º da Resolução n. 544/15).
 
JULYVER MODESTO DE ARAUJO, Capitão da Polícia Militar de São Paulo, com atuação no policiamento de trânsito urbano desde 1996; Mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pelo Centro de Altos Estudos de Segurança da PMESP; Mestre em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica - PUC/SP; Especialista em Direito Público pela Escola Superior do Ministério Público de SP; Coordenador de Cursos, Professor, Palestrante e Autor de livros e artigos sobre trânsito.

Autor:

    Os comentários publicados não refletem, necessariamente, a opinião da Empresa.

    É estritamente proibido o uso e/ou publicação desse material, em qualquer meio, sem permissão expressa e escrita do autor do comentário.

Art. 127

Capítulo XI - DO REGISTRO DE VEÍCULOS

O órgão executivo de trânsito competente só efetuará a baixa do registro após prévia consulta ao cadastro do RENAVAM.

Parágrafo único. Efetuada a baixa do registro, deverá ser esta comunicada, de imediato, ao RENAVAM.
 

AS IMAGENS EXIBIDAS SÃO MERAMENTE ILUSTRATIVAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. ATUALIZADO EM: 20/09/2017. POWERED BY TOTALIZE INTERNET STUDIO.  Site map